30 agosto 2009

Feira das Panelas ou de São Bartolomeu













Esta Feira é uma das mais antigas do Conselho de Ourém. Foi criada entre 1293 e 1325 na terra de Caxarias. “Caxarias” é um derivado de “Caxaria”, que por sua vez provém do português arcaico, significando “terreno onde há carvalhos”. Actualmente não conheço muitas dessas àrvores na zona e sempre conheci esta feira que acontece uma vez por ano no 24 de Agosto ou fim-de-semana seguinte num pinhal.


Esta Feira reunia uma série de vendedores de "pucaras de barro" e utensilios de madeira ou ferramentas artesanais. Actualmente ou pelo menos este ano, as "pucaras" eram poucas, a escolha não era muita.... Ferramentas nem vê-las, mas em contra partida, a àrea de feira estava 90% cheia de barracas a vender roupa e farturas!!! Uma pena que a tradição se perca.

Saudades de ter férias....

Este ano ainda só vi as praias da Linha pois a exposição de Escultura dos Finalistas 2008/2009 vai ser em Santo Amaro de Oeiras e em tempo que ainda não era de praia fomos ainda com parte da turma passear um pouco pela areia. Côntudo para mim aquilo não são praias!!! Tenho saudades das minhas praias....


Praia da Polvoeira;


Pormenor da praia da Polvoeira com maré baixa;



Praia da Pedra do Ouro;

Praia da Pedra Lisa (conhecida pela Praia do Gato Preto);



29 agosto 2009

Pequenas mas boas surpresas....


Ontem descobri a existência desta fotografia através de uma vizinha. Esta imagem captada em 1964 em Pinhel mostra o baptizado da minha mãe. Ela é o bebé que está ao colo da Ti Bé e a Tia Anita é a pequenita do lado direito. Adoro encontrar estas relíquias!!!

27 agosto 2009

18 agosto 2009

Bons momentos passados em Família

A apanha de oregãos...


Dar de comer ao gado....



Dois primos unidos contra a tia....


Diversão....


O convívio....


Convívio à mesa...


Podem não acreditar, mas eu também estou nesta fotografia!!!

09 agosto 2009

Exposição Reflexões Orgânicas

“Reflexões orgânicas” é o nome da exposição de desenho que a Junta de Freguesia de Atouguia acolhe na Casa da Cultura de Atouguia.

Os três jovens artistas, finalistas de Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa assumem esta exposição como uma deambulação artística acerca do orgânico.

Sendo um dos temas mais antigos na arte, o orgânico parte sempre de observação activa do meio ambiente, estando no início dos tempos ligado ao acto de mimésis, de cópia do real mas depressa deambulou para o acto de interpretação pessoal onde se encontra inúmeras formas de expressão.

Assim sendo e neste caso o orgânico foi encarado como uma realidade plástica, onde a articulação da linha e mancha elaboram superfícies volumétricas, onde a plasticidade e as formas denunciam um momento individual, uma fugaz existência assente na percepção individual.

Sendo uma reflexão, tal momento afirma-se como uma amostra perceptiva individual, onde a vegetação alia-se a uma realidade insectífera nunca esquecendo um dos motivos orgânicos mais característicos da escultura que é o corpo humano.

Aliando estes três temas orgânicos, a exposição “Reflexões orgânicas” pretende ser um momento de uma apresentação perceptiva de uma realidade rica e mutável que o público poderá visitar de Quinta a Terça entre as 14h30 e as 18h30 até dia 31 de Agosto.

02 agosto 2009

Reflexões Orgânicas

A Exposição na Casa da Cultura de Atouguia recebe os Desenhos de três Jovens Artistas Licenciados em Escultura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa.

A Exposição pode ser visitada até dia 31 de Agosto de Quinta a Terça das 14h30 às 18h30.


Por Ana Oliveira;


Por Clara Almada;

Por Roberto Miquelino;